quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Coisas e coisas...


Em primeiro, antes de falar besteira, gostaria de agradecer sinceramente a Juíza Magnânima Excelência Carmen Lúcia. Responsável por assinar a liberação do pagamento da URP para 
os funcionários da UNB (mérito esse conquistado na justiça) que causou a greve de mais de 6 meses de funcionários e uma greve de fome. Que Deus a abençoe!


Tantas coisas acontecendo esses dias que resolvi ficar quieta... Sem escrever.
Um amigo querido que retornou sem aviso prévio! Surpresa para todos!
A grande piada de hoje é o povo debatendo se vai valer ou não a Lei da Ficha Limpa para essas eleições, isso é porque saiu no diário oficial no dia 07 de julho... Só no Brasil mesmo viu?
É a Lei da Impugnação do Roriz, ainda no campo da política a comédia que é o programa eleitoral, o abuso do menino Neymar que pode encerrar sua carreira antes mesmo de começar, coisas pessoais e decisivas para minha vida que venho pensando ao longo desses 3 dias...

Mas nada foi tão interessante de escrever e me motivou quanto escutar a pouco, há menos de 5 minutos as cigarras cantarem. Até o Correio Brasiliense fez matéria. É o desespero pela chuva...
Já estamos entrando no 126º dia sem chuva aqui em Brasília e a seca já esta quase insuportável. O calor é demais, o clima favorece a velha moleza no corpo, já tossi de por as tripas para fora, já entupi nariz, dormi de boca aberta, ressequei a faringe, fiquei rouca, enfim, ta demais!

Sempre ouvi que as cigarras cantam até morrer, mas segundo o que pesquisei, não é verdade. Quem canta, na real, são os machos, com o único objetivo de atrair as fêmeas para o acasalar. Tanto que o próprio ato de cantar já faz com que o piru (ihihihi, esse nome é engraçado) do “cigarro” se projete para fora, prontinho para cruzar com a parceira.
Porém, antes de todo esse clímax, a cigarra se resguarda passando a maior parte do ano quietinha no solo (deve ser O SEXO do século!), e se alimenta de seiva das raízes das plantas. Quando o clima esquenta e começam a cair as primeiras chuvas de verão, é que ela sai de seu esconderijo debaixo da terra, em busca de uma namorada.

Beleza, mas aí é que está, não chove aqui em Brasília há mais de 125 dias!!!

O canto também serve para a identificar as espécies de cigarra. Existem milhares delas e cada uma emite um som diferente, e eu nem fazia idéia disso!
O “cigarro” possui, na parte inferior do abdome, um órgão chamado cimbálico, feito de músculos que, quando se contraem, vibram uma bolsa de ar. Assim é produzido o canto característico do inseto. As fêmeas também têm órgãos cimbálicos, mas são atrofiados, e nem gemem depois de um ano (hehehe).

Faz parte da sabedoria popular de Brasília de que quando a cigarra começa a cantar, é sinal que a chuva logo cairá, no máximo um mês.
Eu acredito e gosto das duas explicações. Isso porque uma satisfaz o meu conhecimento, meu intelecto, e a outra a o lado lúdico, de minha percepção que une Criador e criatura. O canto da esperança, e o canto da espectativa. Tenho certeza que Deus tenha criado a cigarra para nos avisar e nos lembrar: um pouco mais e derramarei água sobre todos vocês!
Que venha a chuva!

No mais muitas novidades acontecendo, mas não vou postar por enquanto...
Vem ai mais uma viagem, dia 04 de outubro seguiremos rumo a RJ ou SP, ainda não sabemos, mas vamos! BON JOVI AO VIVO!!! HoooOOOooooo \o/!
E passar 2 semanas na estrada.
RJ ou SP?

Hoje nos empanturramos de sushi no SURI 207 Sul. O único local que tem sushi com couve...
Fantástico!
Muita coisa aconteceu nesses últimos dias...
Peter Pan em 3-D amanhã?
Enfim, vamos dar uma festa de Halloween na casa preta dia 30/10...
MUAHAHAHAHAHAHA... Preparem-se!

Nenhum comentário: