sábado, 22 de setembro de 2012

Ingratidão Ingrata



A ingratidão é algo que muito me incomoda e há tempos venho refletindo sobre isso.

Percebi que a ingratidão pode também ser sinônimo de egoísmo e idolatria, transformando as pessoas em seres mesquinhos, desprezáveis e sem humildade, que esquecem facilmente não as coisas ruins, mas as coisas boas que as pessoas fazem por elas.

Os ingratos são pessoas incapazes de se doarem, pessoas que buscam apenas seus interesses, vivendo em seu próprio mundo e que geralmente se revoltam contra tudo e todos.

Inaptos de raciocinar em crises de raiva, a pessoa ingrata torna-se rebelde, acredita fielmente que sabe das coisas, ignora e não ouve a ninguém, não aceita conselho, agride verbalmente a quem quer que esteja próximo e não percebe o afastamento gradual de pessoas queridas.

A ingratidão também anda de mãos dadas com a falta de educação. O ingrato geralmente não é capaz de falar, por favor ou obrigado.
Desde que começamos a falar, somos orientados a ter um comportamento grato, quando aprendemos a dizer “obrigado” para as pessoas que nos servem, ou nos ajude, construindo assim dentro de nós o respeito e gratidão. Isso faz parte da educação, porém, nem todos possuem a bondade em seu coração, nem todos são capazes de amar ao próximo, nem todos são capazes de compreender que RESPEITO é algo importante para seu próprio bem estar.

Quem convive com uma pessoa ingrata sempre sofre. O ingrato não respeita ninguém.

Por nossa vida sempre passará um ingrato, faz parte, o importante é termos a capacidade de poder lidar com cada um deles, afastando-os de nosso convívio (já que as pessoas só evoluem e mudam quando querem) e assim não dando oportunidade de que eles destruam a nossa capacidade de amar e de acreditar no amor verdadeiro e também na mudança das pessoas.
A ingratidão, definitivamente, é um comportamento primitivo.

O ingrato sempre acaba sozinho...

Resumindo? O ingrato é um pobre espírito que precisa urgentemente evoluir...


__________________________________________________________________

"Ingratidão é uma forma de fraqueza. Jamais conheci homem de valor que fosse ingrato".
Johann Goethe

"Os infelizes são ingratos; isso faz parte da infelicidade deles".
Victor Hugo

"A vileza e a ingratidão estão sempre dispostas
A vitimarem as pessoas mais bondosas
Por isso é que ser bondoso neste mundo
Não é para os fracos, é para os fortes!"
Augusto Branco

"A ingratidão é um certificado que damos a nós mesmo de que não temos nada de bom dentro da gente para dar ao próximo, nem mesmo que somos capazes de reconhecer o bem que nos fizeram!"
(Mariluci Carvalho)

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Está querendo o que?








Por diversas vezes fico sem entender em que ponto as pessoas se perdem e por qual razão se deixam levar por inúmeras ilusões, fazendo com que de certa forma a vida trave e até que se pare e observe onde se está estacionada, parece que nada flui.
É claro que estamos aqui para evoluir e amadurecer dia após dia, porém em certas situações nos vemos envolvidos por armadilhas feitas por nós mesmos pelo nosso próprio ego até, fazendo com que certas situações se repitam constantemente.

Acontece com todo mundo.

Quem nunca se encontrou em uma situação que sabemos estar errada, onde temos total consciência de que não terá futuro ou até mesmo, sempre estará no mesmo patamar sem possibilidade alguma de evoluir e permaneceu até que a própria vida lhe desse uma chacoalhada para que se tome a decisão de sair da mesmice?
O problema que estamos geralmente tão envolvidos em ‘nosso’ padrão comportamental, que não atentamos em mudar nossas atitudes a ponto de sermos também conquistados e não apenas se doar para conquistar e assim, por muitas vezes munidos de nossa vaidade nos encontramos entrelaçados a ilusões criadas através de nossa ansiedade em expectativas criadas por nós mesmos.

Difícil tomar o primeiro passo para a mudança, mais difícil ainda é detectar onde está o equívoco. Por isso devemos estar em constante reflexão em nossas atitudes, tendo consciência de nossas escolhas no presente para que possamos ter clareza do caminho escolhido, de forma que as alegrias sejam maiores que as decepções em todas as direções.
A felicidade é o caminho mais almejado por todos, porém, poucos adquirem a lucidez de que esse sentimento tão buscado é um estado de espírito criado por nós mesmos, dentro de nos.

E ai vem aquele velho clichê; enquanto você não se amar, não se valorizar, não estar contente ou satisfeito com o que você se tornou e poderá ainda alcançar, se não está feliz com seu interior, JAMAIS poderá estar contente com sua vida, jamais encontrará a felicidade dentro de ti!
Sorria mais, viva mais, ame-se mais!

Complicado...







Impressionante quando uma pessoa se faz de coitada, faz estardalhaço, grita aos quatro cantos que foi vitima de bullyng (sem saber o real significado desse novo conceito), pede apoio a quem nada tem a haver, envolve outras que não querem se meter e EXIGE que as pessoas peçam desculpas por apenas expressarem sua opinião.

Desolador essa pessoa ser tão descontrolada, tão desequilibrada a ponto de sair de si em uma situação imaginária e em apenas 5 minutos reverter todo o ocorrido, ameaçando, gritando ofensas, destilando suas frustrações espelhadas e ainda se deixando levar por uma notória ignorância a ponto de fazer na frente de várias pessoas tornando-se assim para muitas, referência de confusão, gerando desconforto e tensão por onde passar e consequentemente sendo evitada por todos.


Pessoas assim, não possuem raiz, não possuem história, muito menos aquela amizade gostosa galgada através de anos, não são respeitadas e estão sempre gerando polêmica negativa por onde passam. Pulam de galho em galho durante sua caminhada e quando aceito em certos grupos, sua passagem é ligeira...


É muito triste não possuir uma história de vida bacana, onde se é querido aonde chegar, divertir-se em várias tribos, locais e ambientes, ser bem recebido sem receio com alegria e sorriso largo por TODOS os presentes. E o pior... Essas pessoas problema, jamais tem certeza de que as pessoas a cumprimentam porque se sentem bem ou gostam de sua presença ou por apenas mera educação e elegância.


Observando esse tipo de comportamento, aprendemos a analisar com maior proporção o quanto a falta de orientação familiar sólida faz. Uma pessoa que se desenvolve dessa maneira, certamente não teve amor, sofreu abstinência de carinho, atenção, não teve um sacolejo na hora certa, não foi orientada de uma maneira adequada ou sofreu abuso de alguma forma.


O problema é que o mundo hoje, esta em constante movimento e as pessoas não mais se habilitam a manter em sua vida pessoas sem estrutura emocional compatível com o normal. Que criam situações constrangedoras, que são inconstantes e que  mostram solicitude até que sejam contrariadas.


Portanto, observem quem se aproxima, se essas pessoas possuem uma história, uma trajetória digna e reta, amigos verdadeiros (não aqueles feitos há pouco), se possuem raízes, lucidez e equilíbrio.


RESPEITO se conquista. Amigos e bem querer também. O resultado é breve. O isolamento se torna constante até que um dia a ignorância se esvai e cede lugar ao amadurecimento, à percepção de que errado não é o mundo e sim suas atitudes, a forma como trata o meio em que vive e as pessoas que te cercam.

Triste quando esse amadurecimento vem tardio e a pessoa percebe o quanto perdeu na vida em convivência, em divertimento e o prazer de se estar entre um ambiente acolhedor e aconchegante, onde se é bem vindo aonde for... 


Mais triste ainda é acabar só, sem a oportunidade de construir uma história.