sexta-feira, 5 de agosto de 2016

EGO

Eu sei que deveria estar no 15º sono já, mas não consigo dormir. Aliás, tem dias que sigo insone.

Essas semanas estão bem cheias...

Estudos, a mudança de vida, o corre corre em vários setores, tudo ao mesmo tempo agora...
Mas a questão aqui não é essa. Eu quero escrever sobre outro assunto: O EGO.

Apesar de toda a agitação de minha vida, parei para refletir em algo há alguns meses.

Passamos dias, meses, até mesmo anos em companhia de pessoas que criamos vínculos, amizade e intimidade. Completamente normal, somos humanos e necessitamos de companhia.
O que pode ocorrer é, e se por ventura, venhamos a romper esse laço?

Eu me arriscaria e dizer que estamos fadados a sermos ingratos.

Ao rompermos esses laços, temos a tendencia de esquecer os bons momentos, as boas ações mútuas dessa convivência. Ao rompermos, negligenciamos toda a ajuda recebida, todo carinho que um dia existiu e até mesmo toda oração dada e recebida.

E por que nos comportamos assim?

Isso me intrigou.
Peguei-me em uma situação parecida ha alguns meses.

Por muito tempo, uma serie de fatores me convenceram que algo estava errado ao meu redor, até que houve uma situação e tudo transbordou.
Aconteceu comigo, acontece com o vizinho, com o porteiro, um parente, enfim, acontece com todos!

De acordo com nossa maturidade no momento, reagimos de maneiras diversas, mas é fato, que sempre que o calor da situação nos pega de surpresa, deixamos o Ego falar mais alto.

Todos nós sabemos que o Ego nada mais é do que a manifestação de nossos impulsos inconscientes, aqueles primitivos do nosso "eu" mais profundo, sem nenhuma polidez, e que pode ser também um dos mais elaborados mecanismos de defesa de nós mesmos.

Mas até que ponto esse mecanismo de defesa se encontra em um nível de ética aceitável?

Aí é que está!
Eis a grande parte de minha reflexão.

Nem sempre o Ego caminha de mãos dadas com a ética.

Costumamos nos elevar, nos exaltar a um ponto (dentro de nossas defesas), que acabamos por ignorar todo o nosso conceito de princípios e regras morais.
E isso não é questão de índole ou caráter, par amim, no meu conceito, auto defesa.

Mas...
Qual é o ponto que divide essa linha?
Aí é que está a temática de meu raciocínio!

OK!  Vamos partir da seguinte ramificação, da que, reagimos de acordo com nossa maturidade no momento.

Mas... Por que não somos capazes de sopesar no ápice, todo o vivido até o momento e se desvencilhar do convivente sem gerar tanta agitação ao nosso redor? Por que não conseguimos nos recolher sem exibir nossa ira, nossa revolta, sem querer aprovações ou até mesmo, por que não conseguimos nos despir de tanta vaidade ao nos sentirmos, de certa forma, passados para trás, traídos ou enganados?

Não somos pessoas perfeitas! Erramos e erramos muito ao longo de nosso caminho! Então, por que nos damos ao direito de julgar as outras pessoas de acordo com nossos achismos absurdo,s baseados em algo que não deu certo?

Muitos desses meus pensamentos não são decorrentes de algo vivido por mim, não necessariamente, mas faz parte de minha reflexão.

Então...
Até que ponto há alguma batalha sendo travada para que haja algum vencedor?
Por que o Ego se manifesta, na maioria das ocasiões de uma forma negativa?
Seria o Ego algo negativo, ou um monstro que todos temos e não conseguimos doutrinar e que se liberta em algumas ocasiões?

Percebo aqui, que tenho muito o que aprender e muito a refletir ainda, mas estou me esforçando.

"Quanto maior o conhecimento, menor o ego, quanto maior o ego, menor o conhecimento."  AlbertEinstein

Hoje foi um dia daqueles e particularmente, estou com a mente exausta, porém, feliz!






quarta-feira, 13 de julho de 2016

Voltei!

Após vários pedidos, voltando a escrever...

Na verdade foram 2 anos de inatividade no Blog, mas a cabeça jamais parou de questionar, de pensar e também de dar “tilt”, afinal, sou humana, mulher e tive meus períodos de crise.

Crises essas que me permitiram, depois de algum tempo,  enxergar o mundo, as pessoas que me cercam e suas peculiaridades, da maneira mais amena possível.

O fato é, reagimos às ondas que vem de acordo com nossa maturidade no momento, então creio que não devamos nos arrepender do que fizemos, mesmo os erros, afinal, nosso comportamento efêmero, condiz com o momento, momentos esses que nos permitem aprender, crescer e amadurecer todos os dias.

Certa a frase que diz “se você me conheceu há cinco anos, um ano, seis meses, ou até mesmo um mês atrás, permita-me, irei me apresentar novamente, pois já não sou a mesma pessoa”.

Obvio, não? 
Para quem tem um bom raciocínio e percepção sim...

Mas nosso meio nem sempre é formado por pessoas desprendidas e despidas de pré-conceitos, pré-julgamentos e ou capazes de simplesmente não conjecturar sobre a vida alheia.

Em minhas “observâncias”, tenho percebido o quanto tempo às pessoas desprendem falando sobre outras pessoas, e, geralmente nunca é para elogiar, nunca para exaltar as qualidades de outrem.

Por muito tempo me perguntei em que ponto isso se perdeu... Onde ficou a capacidade que temos de enxergar o próximo com carinho e bons olhos. E me isolei cada vez mais com muitas outras intrigas como essas em meus pensamentos, e cheguei à conclusão de que tudo é questão de hábito.

E foi aí que resolvi ME observar e mudar MEUS hábitos...

Comecei a me sentir incomodada quando estava acompanhada de pessoas que tinham esse tipo de característica, pessoas que se ocupavam praticar a maledicência, fofocas, que todo o assunto que tinham era baseado em julgamentos vazios e esdrúxulos sobre a vida ou comportamento alheio. Pessoas que quando já não havia mais o que falar de outra, simplesmente jugavam suas escolhas, como se só as delas fossem as melhores, as corretas e as certeiras... Então percebi o quão pequeno estava se tornando meu mundo, o quão finito e o quão pobre.

Então, falarei de algo muito mais interessante...

Ao me comprometer a mudar meus hábitos e me esforçar para isso, tudo ao meu redor imediatamente se transformou.

Não foi fácil, por muitas vezes retrocedi, errei, mas o importante foi que persisti (e continuo persistindo) e observei que posso escolher o padrão vibracional que rege minha vida.

Quando começamos a mudar nosso padrão comportamental, nosso padrão vibracional, tudo ao nosso redor entra em uma real e impressionante “sincronicidade”, observada claramente e por muitas vezes fora do comum. As engrenagens se encaixam e você percebe que está no caminho correto.

O que me incomodava ficou para trás. O que as pessoas pensavam, falavam já não me interessava mais e observei que havia me libertado de algo negativo.
Hoje em dia, não consigo participar de ambientes assim.

Hoje prefiro companhias leves que possam me acrescentar em algo, ou eu a elas, que possam contribuir para minha cultura e eu a elas, onde eu possa ser a pessoa que escolhi ser com leveza, com os olhos brilhantes e orgulhosa de aprender a cada dia e não mais desperdiçar meu tempo, minha existência.

Hoje, prefiro geralmente minha companhia...

Qualquer pessoa pode optar em ser melhor dentro de sua percepção. 

Eu estou trilhando meu caminho, me transformando a cada dia, procurando ser melhor que ontem.
Se é o correto ou não, ainda não descobri, mas tem me alimentado muito bem. Afinal, o importante é que eu esteja feliz, que eu esteja satisfeita com a pessoa que estou me tornando, meu conteúdo, minha paz.

E você?
O que tem feito para elevar sua conduta?



quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A Realidade Ou A Ilusão?


A grande tendência da humanidade é querer viver de ilusão, e isso não é novidade.

Não importa se você seja sincero, não importa se você escolhe ser verdadeiro. A verdade absoluta de algumas pessoas sempre será se basear naquilo que elas desejam, no que fantasiam ou criam em suas mentes.

Grande exemplo são os relacionamentos.

Independente de qualquer relacionamento iniciado você só irá conhecer o real caráter de uma pessoa quando esse se romper. Eu já havia ouvido falar sobre e agora tenho presenciado em exemplos próximos a mim.

Deveria ser simples, baseando-se em que devemos respeitar as decisões alheias de ir e vir quando bem entender, mas a grande maioria das pessoas preferem optar pelo  egoísmo e vaidade, geralmente por imaturidade.

Digo isso simplesmente pelo fato de que se acatássemos a realidade aceitaríamos uma rejeição, seja ela causada pelo o que for. 
A não aceitação da rejeição consiste puramente em vaidade, desperta curiosidade mexe diretamente com nosso ego, e por mais sincera que a pessoa seja ao romper um relacionamento, o outro lado sempre sentirá ira, abandono e no direito de ficar magoado.

Não adianta você tentar explicar a uma pessoa a causa de seu afastamento, se esse não for o intuito dela, ela jamais aceitará. Você pode até repetir por dias, ser incisivo, mas se o ex parceiro não tiver interesse no desligamento, ele não compreenderá. E aí a dificuldade aumenta.

O processo de rompimento, quando não aceito, se divide em duas fases: a do protesto e a do desespero. 
Na reação de protesto, a pessoa abandonada tenta resgatar e recuperar o "objeto de seu amor” na tentativa de compreender o que fez de errado e o que poderia reacender o interesse do outro para um movimento de volta. É uma tentativa errônea que sufoca e constrange, sendo que uma vez a decisão tomada e exposta, dificilmente ocorrerá um retrocedimento.
Já a fase do desespero, quase sempre é tomada por momentos de fúria e acusações, mesmo que a relação tenha terminado de forma transparente e sincera.

Mas quando o outro não aceitar o fim do relacionamento, não se angustie. Não carregue um peso que não é seu. Você não é culpado se ela te incluiu em planos que não eram os seus, ou não acordados anteriormente, ruim mesmo seria se o comportamento fosse falso, se fingisse e até mesmo traísse por falta de interesse.

Então, siga em frente certo das escolhas que seu coração fez e mantenha-se firme a chantagens, choro e eventuais abordagens constrangedoras.

O fato é que, você não é responsável pela momentânea infelicidade de ninguém.

Geralmente nos relacionamos com adultos, esperamos um comportamento compatível e maturidade suficiente para lidar com todo tipo de situação, o certo seria encarar as coisas como elas se apresentam, positivas ou não.

Ninguém é obrigado a estar em um relacionamento que não almeja, que não mais admira seu parceiro ou não o respeita mais. Ninguém é de ninguém, as pessoas são livres para escolherem seu caminho e é preciso respeitar isso, é necessário saber aceitar quando alguém deseja se afastar.

A felicidade é uma coisa tão séria, tão profunda, que implica em escolhas, decisões e mudanças. O preço para ser feliz após um rompimento é alto, e vale a pena sim ser verdadeiro, sincero, mesmo que tenha que lidar com culpas e acusações infundadas. 

A verdade nos liberta de amarras!

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Conselho Do Bem


Quem nunca passou por maus bocados?

Quem nunca teve uma experiência ruim?

Aborrecimentos, desentendimentos, más experiências, frustrações são corriqueiras em nossa vida e se baseiam no que nós mesmos idealizamos e atraímos o que não necessariamente corresponderia com a realidade.

São essas situações que nos amadurecem, que fazem com que mudemos nossa percepção ou para melhor ou para pior, e dependerá de nosso grau de sabedoria, de maturidade.

Nesses momentos de fragilidade é que nos abrimos e nos apoiamos em todos os tipos de “palavras amigas” que possam aparecer, porém, essas palavras nem sempre nos influenciam para o bem.
Em um momento de fraqueza nos envolvemos em situações e padrões de comportamentos que geralmente não são nossos, então, devemos confiar em nossa capacidade de raciocínio, de escolhas, de lembrar que um conselho tem que ser analisado e encaixado em nossa situação, pois nem todo conselho é leve e sempre carrega a bagagem de quem os dá.

Um conselho, sempre vem carregado de más experiências pessoais, de escolhas mal feitas, de frustrações pessoais, ilusões desfeitas, mesmo que sejam dados com boas intenções conselhos ruins geralmente tentam abranger uma ampla gama de problemas usando informações genéricas que envolvem áreas múltiplas do conhecimento.

Mais uma vez repito; Os conselhos vêm carregados da vivencia de quem os dá, portanto, FILTRE!
Analise a vida dessa pessoa, observe o padrão de comportamento dela, suas amizades, se está sempre sozinha, se é realmente feliz, se tem problemas que ainda ela mesma não resolveu, se o passado pesa, e também seus relacionamentos passados para saber filtrar o que ela tem a te passar sem o peso da dor dela. 

Geralmente as pessoas se esforçam em ajudar, porém não sabem despir-se para proferir um sábio conselho.

No caso de uma desilusão amorosa, por exemplo, o melhor conselheiro é nosso coração. Todas as respostas estão dentro de nós, isso é fato! Analisar a comunhão com cautela, com racionalidade, afinal, ninguém vivenciou nossa experiência a ponto de conseguir orientar um ponto a seguir. Pese palavras ditas, as conversas proferidas, os momentos vividos. Toda história tem dois lados, duas pessoas, duas mentes que trabalham em ritmos diferentes e de acordo com criação, formação e orientação. E acima de tudo, respeite a pessoa com quem dividiu os momentos de sua vida, respeite também quando ela quiser se afastar, mesmo que não seja de sua vontade, mesmo que doa, respeite o momento e tente imaginar a situação contrária.
E então pergunte a si mesmo o que deu errado e porque, o que você idealizou e o que era realmente verdadeiro, quais as expectativas que você mesmo criou e o que era concreto.

Culpar as pessoas por nosso fracasso, nossa tristeza, nossos maus momentos é muito mais fácil do que tentar tirar uma lição de aprendizado e crescer com a situação. Nem todo mundo é maldoso, nem todos são capazes de discernir o melhor no momento, isso vai acontecer de acordo com o seu próprio momento pessoal.

Então, nos momentos de tormenta o melhor é se recolher e refletir, buscar apoio para a suavidade, algo com energia branda e limpa, incondicional, apartidário. Afinal, após a tempestade conseguimos sempre enxergar com mais nitidez, e ai virão novos galhos e novas flores!
E... Se receber um conselho, ouça-o com a sua sabedoria.

E segue um conselho para toda vida;
Na vida, tudo se baseia em 50%.
50% de ser positivo
50% de ser negativo
Porque então se apegar no pessimismo, na maldade, no negativismo?
Usemos com mais frequência os 50% positivos!

O otimismo, a bondade, a positividade! E assim a vida fluirá com mais leveza.

sábado, 2 de agosto de 2014

Da verdade à criação...


A vida é feita de escolhas!

A grande tendência de criarmos ilusões ao nos apaixonarmos é imensa.

Isso porque o ser humano tende a idealizar um amor sublime, exaltar o ser amado e a relação, e fica cego para os pequenos sinais que a vida emite e se fecha para críticas em relação a sua própria relação.

Isso tudo é mais comum do que se imagina.

Temos que estar atentos as ilusões que nós próprios criamos para não acabar caindo em armadilhas. Procure observar, procure “ler” as pessoas, estejam atentas as palavras e atitudes.
Pode sim acontecer de se envolver com um cafajeste, um mitômano, alguém de caráter duvidoso sem perceber isso tudo.  Porém o primeiro passo ao perceber que algo foge do natural, é imediatamente se afastar.

É simples perceber alguém assim. 

Uma pessoa que não se respeita que não respeita a família, ou sua prole, seu trabalho, que não é honesto em seu meio social, uma pessoa que tem a vida bagunçada jamais será honesto com ninguém. Ninguém muda de uma hora para outra.

Então o melhor a fazer é cortar a erva daninha pela raiz e ser feliz!

As pessoas de bem, de boa energia não conseguem canalizar sua freqüência energética para problemas e convenhamos que a vida seja muito curta para se atrelar a problemas e situações que causam aborrecimentos.

Viver de mentira, de ilusão e crendo em algo fadado ao fracasso é puro desperdício de tempo!

Então viva, seja forte, se desprenda e caminhe na felicidade!

E por favor...
Seja inteligente! Não procrie com pessoas assim, ou criará uma pequena família HALLOWEEN! RS




quinta-feira, 31 de julho de 2014

I Remember U



Há algum tempo eu postei essa música, e hoje ela reapareceu para mim e me fez pensar em muitas pessoas nas quais eu observo as histórias ao longo dos anos...

É simples né?

;)


E essa foi para mim... Ainda bem que julho acabou...
Até cheguei a pensar que não sobreviveria (drama) rs, o sake foi uma boa companhia esse dia...
De 2004 a 2009 foram anos legais...

Sigo feliz!

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Desesperada Procura!




É esse tipo de mulher se joga em cima de alguém, empurra, flerta com o companheiro da outra, enfia o dedo no olho, se oferece sem pudor e que cai para pegar o buquê.

Ela quer arrumar um romance e ponto!
Mesmo que não saiba o que isso significa, mesmo que não esteja ainda habilitada para tal, se está equilibrada ou não, se tem controle de si mesma ou não, se ela se ama ou não. Simplesmente deseja muito algo com alguém que não sabe nem como seja ou idealize, mas deseja!

Deseja alguém para mostrar que está acompanhada, deseja alguém para ter companhia para um jantar, um cinema, deseja qualquer um que cruze seu caminho e preencha os requisitos mínimos que lhe chamem atenção. Deseja alguém para ter alguém e não desfrutar de momentos com esse alguém. Simplesmente quer alguém.

A busca incessante de preencher o vazio que não se sabe de que, implica em certos apuros que poderiam ser evitados.

A falta de conhecimento em si mesma, a falta de se amar, a própria negação de que a melhor companhia do mundo é a nossa própria, desencadeia uma carência capaz de destruir qualquer auto-estima, fazendo assim com que essas mulheres fiquem fadadas a aceitarem o companheiro que vier, sem opções de escolha, sem analisar caráter, comportamento e até mesmo nível educacional. Afinal, o que mais tem por aí é um agente mal trabalhado que causa um terrível desconforto para a gente!

Continuando, por carência ou incoerência e até mesmo uma pitada de inocência, esses romances acabam não tendo sucesso e essas mulheres acabam por se prenderem ao passado em algum tipo de relacionamento que em suas cabeças tenha dado certo ou onde tiveram bons momentos. Mas como disse nossa querida Clarice Linspector; “passado se fosse bom era presente”!

A mulher desesperada por relacionamentos acaba perdendo a noção do bom senso, por vezes se torna inconveniente e consequentemente não consegue ter um papo agradável, muito menos prender atenção de ninguém, ou se foca em algum caso passado ou só fala em encontrar alguém. 

Ora, pois! Todos nós temos as nossas frustrações, nossas escolhas erradas, nossos anseios, mas para que enfatizar isso? Mais vale um bom papo animado para que sua companhia seja sempre solicitada do que lamúrias em um tempo de cólera.

Portanto ressalto e desejo que você se baste! 
Sinta-se incrível! 
Cuide de você, de seu jardim e assim as borboletas aparecerão e você poderá escolher a que mais lhe agrada!

Deixe vir, permita-se aguardar por alguém realmente especial...

Basta de mimimi, faça-se interessante!


E claro! Assista ao vídeo abaixo!


segunda-feira, 7 de julho de 2014

Simples Assim!




Já diziam os sábios que 'língua não possui ossos, porém é forte o suficiente para derrubar as pessoas'.

E é bem por ai, uma língua ferina derruba, destrói e machuca e não é apenas a quem se profere, mas geralmente a quem fere.
Aprender a observar é o passo determinante para ler as pessoas. 

Primeiramente para convivermos em sociedade existe uma regra básica que consiste em que cada pessoa tem a sua maneira e o seu jeitinho peculiar de ser, e apontar dedos e críticas não fará de ti melhor ou muito menos fará com que você se destaque. Muito pelo contrário, quem se queima e se fere é sempre quem julga.

Geralmente pessoas sem autoestima, que se sentem ameaçadas, tendem a fazer intrigas, fofocas e tentam manipular as pessoas e geralmente acabam sozinhas, pois quem fala para você dos outros, é porque fala de você aos outros também, certo? Então... Como confiar nesta pessoa? 

Assim, a pessoa difamadora, negativa, acaba sempre sozinha e mal quista por todos,
pulando de galho em galho, de turma em turma, minando e secando todo terreno por onde passar. Por muitas vezes precisam que os outros achem que realmente são perseguidas de alguma forma, que o mundo esta sempre conspirando, que todos sempre estão errados e são seus inimigos, por isso é tão comum alguém que seja falso, ter medo de que usem a falsidade contra ele, daí a importância da manipulação alheia para manter o controle. 

Complicado não?

Mais coerente é manter-se afastado de pessoas assim, afinal todos nós temos oportunidades de ocupar nossas vidas e pensamentos com algo de produtivo, ocupar-nos com pontos positivos, questão de escolha, assim como escolher entre o que te faz bem e o que te denigre, entre a realidade e a ilusão, entre alguém que sempre por onde passa traz problemas e pessoas de bem.

Ser positivo é fácil, basta não julgar e respeitar o próximo, sua maneira de ser e agir, ajudar e instruir no que for necessário e partir de uma premissa muito simples; “Não faça aos outros o que não gostaria que fizessem contigo”, afinal, todos estamos tentando caminhar em prol de um bem comum e maior, se tentarmos ver sempre o lado bom das pessoas a vida fluirá sem maiores problemas.

Perda de tempo para quem acha mesmo que consegue manipular as pessoas, quem se envolve em teias de técnicas absurdas de teorias malucas. Pessoas assim acabam sozinhas.

Simples assim! Questão de lógica e escolhas.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Sobre o Ciúme e a Inveja...




Emoções que não são simples, nem únicas, mas combinações múltiplas de várias emoções que podem aparecer em conjunto ou agrupadas formada pela inveja, seguida de raiva, ódio, pena, autocomiseração, vingança, tristeza, mortificação, culpa, vaidade, inferioridade, orgulho, medo, e ansiedade.

Mas sentir ciúme é normal. Assim como sentir saudades. 

Tal como a saudade, o ciúme é um sentimento normal quando surge como resposta a uma situação real, mas quando começa a se prolongar e aumentar de intensidade, fica complicado. A saudade, por exemplo, quando intensa e duradoura, pode gerar uma situação de depressão. O ciúme também, só que atua mais na esfera da angústia e da ansiedade, gerando, portanto, estados ansiosos.

Todos nós sofremos de ciúmes ou é alvo ou instrumento do ciúme de outras pessoas, próximas ou não e como a sua manifestação é universal, concordamos em aceitar que seja normal na evolução do ser humano, no desenvolvimento de seu padrão comportamental peculiar. Sua manifestação está sempre muito próxima da ansiedade e pode assumir gravidade ao persistir.

O ciúme provoca o temor da perda. É um sentimento de caráter instintivo e natural, também marcado pelo medo, real ou irreal, vergonha de se perder o amor ou amizade de uma pessoa. O ciúme está relacionado com a falta de confiança no outro e em si próprio e, em casos mais graves quando exagerado, pode tornar-se patológico e transformar-se em uma obsessão.

O ciúme está intimamente relacionado à inveja. A diferença é que a inveja não envolve o sentimento de perda presente no ciúme. Mas ambas são um misto de desconforto e raiva e atormentam aquele que cobiça algo que outra pessoa tem. Quanto mais baixa for a autoestima, mais propensa está a pessoa de sofrer com um dos dois sentimentos. A diferença entre o ciúme e a inveja é de que o ciúme, quando ultrapassa certo limite, se transforma em doença, o que não acontece com a inveja. 

Sentimos ciúme quando acreditamos que outra pessoa está recebendo mais atenção do que nós e com isso nos vemos ameaçados, e quando nos acompanha a insegurança e o sentimento de posse. O ciúme, expressado como escândalo e violência, é um indício de atraso moral ou de estacionamento no egoísmo, dolorosa situação que facilmente seria tratada se houvesse ocupação real da mente com algo construtivo. Esses sentimentos quando transbordam desenvolvem uma confusão mental facilmente detectada em pessoas que não se aceitam e que possuem dificuldades de confiar nas pessoas ao redor. Geralmente são pessoas amarguradas ou com algum histórico de traição, causando assim um imenso bloqueio em ter confiança em si primeiramente e consequentemente no próximo. Para ela, se não mantiverem os amores, os amigos perante forte vigilância e constância, não é válido, não é real, o que leva consequentemente a beira da loucura, fazendo com que essa pessoa jamais consiga manter suas amizades, muito menos ter pessoas verdadeiras a seu redor. Será alguém sempre envolto a intrigas e polêmicas, alguém inconstante fadada à solidão. Para aquele que a inveja e o ciúme atacam, não há calma, nem repouso possíveis. O invejoso e o ciumento vivem ardendo em contínua febre. Para eles o outro sempre será uma ameaça, quando na verdade, a ameaça verdadeira esta na própria mente deles mesmos. Cravam batalhas ilusórias com os outros em sua imaginação, sustentando a ideia que são constantemente atacados e humilhados, quando na verdade não passa de pura inventividade.


O ser humano é um ser de comparação. Vive a se comparar com os outros, e, a fazer comparações entre pessoas, objetos, situações. Está sempre pronto a julgar e competir. Este é um dos caminhos que levam à infelicidade caso todo esse comportamento fuja dos padrões considerados normais. Por tanto, atentemos a nossa volta, em nosso caminho e paremos para refletir em nossos atos, ideias e atitudes, para que possamos construir um padrão comportamental dentro dos limites reais da convivência em sociedade.

Estamos aqui em prol do aprendizado e crescimento constantes... Todos possuímos Luz própria, todos somos capazes de brilhar e trilhar um caminho de sucesso, lealdade e realização pessoal!


segunda-feira, 26 de maio de 2014

Suave...

Estava com a ideia de postar há meses, mas ando vivendo tão intensamente que pouco sobra tempo e a ideia não se transformou em vontade para vir aqui expor meus pensamentos...

Então venho abrindo espaço de mansinho e suavemente com uma musiquinha boa que gosto muito, interpretada aqui com maestria!






segunda-feira, 18 de novembro de 2013

AQUIIIIII!

Rá!
Tudo bem, a pedidos vou voltar a postar, aguardem!!!!

No mais?
Feliz! \o/

domingo, 11 de agosto de 2013

Ficar, Correr ou Viver?



Os sinais são claros...

Um olhar, um gesto, o abraço, a vontade de estar ao lado a todo instante. É pensar quando se está longe, querer o bem, sorrir do nada. É querer contar as novidades, suas idéias e conquistas do dia. E quando ao lado, admirar, morder, cuidar e dormir abraçado.

E são esses os sinais que estamos nos envolvendo.

Até que ponto envolver-se pode sim ser um convite ao sofrimento e à ilusão? Até que ponto se pode ir para que não haja invasão de privacidade ou se estrague tudo por um sentimento que pode ser só seu?

Os sinais... Ah sim, os sinais estão presentes, mas e a história de cada um? Suas fraquezas, seus medos, suas experiências frustradas...

Apesar de cada história ser única, quem não esta com o coração livre de um grande trauma dentro de si, não está apto se entregar totalmente.

Pode parecer clichê ou piegas, até um tanto fantasioso, mas a grande procura nessa vida é por um amor verdadeiro.
Um amor que te inspire que seja seu suporte quando você estiver momentaneamente sem forças. Um amor que comece o dia te fazendo sorrir, suspirar. Um amor para ser serio e para brincar, para te fazer rir do nada feito um bobo durante o dia ao recordar, um amor que traga quem te complete e acrescente mais a sua felicidade.

Citando a tal felicidade no relacionamento, é inviável que uma segunda pessoa possa fazer alguém feliz. O processo da tal felicidade é pessoal e intransferível. Sua felicidade independe de seu parceiro, afinal, felicidade vem de dentro. Vem de sua alegria de viver, de acordar com um sorriso, de resolver as pequenas desavenças do dia a dia. Felicidade é se sentir pleno, mesmo que ainda não realizado em suas metas, é querer o bem do próximo em qualquer circunstância e estar disposto sempre a ser prestativo. Felicidade como vem de dentro depende também do que satisfaz cada um, mas felicidade também é querer e fazer o bem ao próximo. Por isso, quem não da conta de trilhar esse caminho, não conseguirá amar e tentará resolver sua infelicidade à custa da infelicidade do outro.

O momento atual é propício a leviandade. As pessoas já estão acostumadas a ter tudo tão fácil que relacionamentos tornam-se descartáveis e fortemente substituíveis. Quem não tem uma boa formação de caráter, facilmente se perde nesse meio ilusório de grande oferta, afinal, a cada dia que passa uma grande gama de pessoas não se importa com sua conduta moral, muito menos com a força de sua palavra. Não precisa ser um bom observador para perceber que confiar é algo bastante complicado, ficando assim sofrido se entregar de verdade.

É fato que a grande maioria das pessoas quer se apaixonar e evoluir sua relação para um amor verdadeiro.  Mas grita mais alto o medo da dor do sofrimento.

Então precisamos parar de acreditar que amar é um mar de rosas e tudo será perfeito, porque não é! Desavenças e desencontros acontecem sim e fazer dar certo é uma luta constante.
Não existem regras, não existe uma cartilha, só uma enorme boa vontade para que aconteça da melhor maneira possível, mesmo assim, nossas dúvidas, medos, anseios, nada disso vai desaparecer, dói também quando se esta com outra pessoa, afinal todo tipo de sentimento faz parte desse processo de viver, amar e amadurecer.

Fica claro então que o momento de se entregar ao amor é agora, nesse instante, já!

Na teoria é tudo lindo...

Pessimista eu?

_____________________________________

Visão do pessimista:

"Não quero mais ficar pensando em você
Eu tenho muito medo, medo de sofrer
Você me olha de um jeito que eu passo mal

Tô viajando há horas em sua fotografia
A noite está passando amanhecendo o dia
Por isso estou dizendo isso não vai rolar

Tô te lembrando tanto você nem imagina
Já comecei a te escrever em meus versos e rimas
Por isso eu tô caindo fora antes de apaixonar

Se eu me entregar eu vou chorar depois
Há muito tempo eu não me apego a um novo amor

O envolvimento vem com o tempo
E o tempo pode machucar

Se eu me entregar eu vou morrer de amor
Eu me imagino te perdendo amanhã ou depois
Sei muito bem o quanto dói um amor forte acabar
É melhor pra nós dois

Tô te lembrando tanto você nem imagina
Já comecei a te escrever em meus versos e rimas
Por isso eu tô caindo fora antes de apaixonar

Se eu me entregar eu vou chorar depois
Há muito tempo eu não me apego a um novo amor

O envolvimento vem com o tempo
E o tempo pode machucar

Se eu me entregar eu vou morrer de amor
Eu me imagino te perdendo amanhã ou depois
Sei muito bem o quanto dói um amor forte acabar
É melhor pra nós dois"

_____________________________

Notícia boa do dia? Nasceu minha assombrinha-assombrada, minha afilhada Maria Luiza!!!! Seja bem vinda!

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Vida Que Segue...

Muitas novidades e quase sem tempo para escrever...

Muitas coisas aconteceram, e fico feliz em dizer que coisas muito boas!
Tirando uma quedinha ou outra de moto, rs.

Resumindo...

Viagens de moto, Minas, shows, pessoas novas, historias engraçadas, histórias findadas, historias no inicio, moto nova, ansiedade, menos peso, receitas sem açúcar, glúten nem lactose, risos mil, sakê, moto capital, irmã, mamys, mais passeio de moto, Larissa, Camila, Neder e Leoa, Rafael, Guga, mais viagem, filmes, caverna do sono, mikami, ovos, caixas, sofá, mais risos, maquiagem, pau na moto nova no Outlet com galera de responsa (excelente), festas juninas, familia, manifestações, jogo do flamengo, Vanessa Daya, Lu e Ronaldo de moto nova, Andréia em foco, obras, banhos, cartas, trabalho, povo fofocando e eu so rindo, povo brigando e eu so rindo, housezinho do Bier Fass, povo agindo sem pensar, pagando mico e eu so rindo, Balako na Lua, povo querendo aparecer a custa dos outros e eu so rindo, povo feliz e eu participando junto, shizen, Malu chegando, casa da Veri, casa do Edu, Lua cheia, casa da Mamys, casa do Neder, casa da Larissa, casamento da Taty e Rodolfo, e muito mais...

Resumindo em fotos...




sexta-feira, 24 de maio de 2013

E Chegou a Hora...

Correria, vida louca e muito tempo sem postar...
Vida a mil, cheia de surpresas boas e melhor a cada dia.

A felicidade sempre presente se faz cada dia mais forte e assim desejo para todos, de verdade, que sejam muito felizes.

A Lua Cheia de Maio está trazendo a abertura do portal...
Assistam o vídeo e participem também.

Desejo Luz, Paz, Amor Verdadeiro e Muita Felicidade para todos e que todos se encontrem...


terça-feira, 2 de abril de 2013

Oh Yeah Yeah!!! Ooh!

E não haveria música melhor para começar o mês! \o/
HOOoooooOOOOOooooOOOOOO
Banda boa, voz boa, astral maravilhoso!!!!

Locked Out Of Heaven
One, two
One, two, three

Oh yeah yeah
Oh yeah yeah yeah yeah
(Ooh!)
Oh yeah yeah
Oh yeah yeah yeah yeah
(Ooh!)

Never had much faith in love or miracles
(Ooh!)
Never wanna put my heart on the line
(Ooh!)
But swimming in your world is something spiritual
(Ooh!)
I'm born again every time you spend the night
(Ooh!)

Cause your sex takes me to paradise
Yeah your sex takes me to paradise
And it shows
Yeah yeah yeah yeah

Cause you make me feel like
I've been locked out of heaven
For too long
For too long
Yeah you make me feel like
I've been locked out of heaven
For too long
For too long

Oh yeah yeah yeah yeah
(Ooh!)
Oh yeah yeah
Oh yeah yeah yeah yeah
(Ooh!)

You bring me to my knees
You make me testify
(Ooh!)
You can make a sinner change his ways
(Ooh!)
Open up your gates cause I can't wait to see the light
(Ooh!)
And right there is where I wanna stay
(Ooh!)

Cause your sex takes me to paradise
Yeah your sex takes me to paradise
And it shows
Yeah yeah yeah yeah

Cause you make me feel like
I've been locked out of heaven
For too long
For too long
Yeah you make me feel like
I've been locked out of heaven
For too long
For too long

Oh oh oh oh
Yeah yeah yeah
Can I just stay here?
Spend the rest of my days here
Oh oh oh oh
Yeah yeah yeah
Can I just stay here?
Spend the rest of my days here

Cause you make me feel like
I've been locked out of heaven
For too long
For too long
Yeah you make me feel like
I've been locked out of heaven
For too long
For too long

Oh yeah yeah yeah yeah
(Ooh!)
Oh yeah yeah
Oh yeah yeah yeah yeah
(Ooh!)




OGUNHÊ! Salve Jorge!

E abril começa com força total e feliz!!!


Salve São Jorge, Salve OGUM!

Ogum, nosso querido São Jorge!

Aqui um pouco da historia...

Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu salvador pessoal.

Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido à sua dedicação e à sua habilidade - qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções.

Por essa época, o imperador Diocleciano tinha planos de matar todos os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses.

Todos ficaram atônitos ao ouvirem essas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens. Como São Jorge se mantinha fiel a Jesus, o imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Jorge sempre respondia: "Não, imperador! Eu sou servo de um Deus vivo! Somente a Ele eu temerei e adorarei". Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito em seu plano macabro, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus no dia 23 de abril de 303. Sua sepultura está na Lídia, Cidade de São Jorge, perto de Jerusalém, na Palestina.

A devoção a São Jorge rapidamente tornou-se popular. Seu culto se espalhou pelo Oriente e, por ocasião das Cruzadas, teve grande penetração no Ocidente.

Verdadeiro guerreiro da fé, São Jorge venceu contra Satanás terríveis batalhas, por isso sua imagem mais conhecida é dele montado num cavalo branco, vencendo um grande dragão. Com seu testemunho, este grande santo nos convida a seguirmos Jesus sem renunciar o bom combate.

No sincretismo religioso, São Jorge corresponde ao orixá Ogum
Divindade masculina iorubá, figura que se repete em todas as formas mais conhecidas da mitologia universal. Ogum é o arquétipo do guerreiro. A relação de Ogum com os militares (é considerado o protetor de todos os guerreiros) tanto vem do sincretismo realizado com São Jorge, sempre associado às forças armadas, como da sua figura de comandante supremo iorubá. Dizem as lendas que se alguém, em meio a uma batalha, repetir determinadas palavras (que são do conhecimento apenas dos iniciados), Ogum aparece imediatamente em socorro daquele que o evocou. Porém, elas (as palavras) não podem ser usadas em outras circunstâncias, pois, tendo excitado a fúria por sangue do Orixá, detonaram um processo violento e incontrolável; se não encontrar inimigos diante de si após te sido evocado, Ogum se lançará imediatamente contra quem o chamou.

Ogum, portanto, é aquele que gosta de iniciar as conquistas mas não sente prazer em descansar sobre os resultados delas, ao mesmo tempo é figura imparcial, com a capacidade de calmamente exercer (executar) a justiça ditada por Xangô. É muito mais paixão do que razão: aos amigos, tudo, inclusive o doloroso perdão; aos inimigos, a cólera mais implacável, a sanha destruidora mais forte.

Ogum é o deus do ferro, a divindade que brande a espada e forja o ferro, transformando-o no instrumento de luta. Assim seu poder vai-se expandindo para além da luta, sendo o padroeiro de todos os que manejam ferramentas: ferreiros, barbeiros, tatuadores, e, hoje em dia, mecânicos, motoristas de caminhões e maquinistas de trem. É, por extensão o Orixá que cuida dos conhecimentos práticos, sendo o patrono da tecnologia. Do conhecimento da guerra para o da prática: tal conexão continua válida para nós, pois também na sociedade ocidental a maior parte das inovações tecnológicas vem justamente das pesquisas armamentistas, sendo posteriormente incorporada à produção de objetos de consumo civil, o que é particularmente notável na industria automobilística, de computação e da aviação.



Ogum – O Orixá da guerra, é também ferreiro
Saudação: Ogunhê
Cores: azul, verde
Dia da semana: Terça-feira
Comidas: Feijão Preto com Cebola (macundê)
Símbolos: Bigorna, Faca, Pá, Enxada e outras ferramentas
Elementos: Terra (florestas e estradas) e Fogo
Domínios: Guerra, Progresso, Conquista e Metalurgia
Pedras: Garnet, Rubi, Água Marinha, pedra ferro
Dia: 23 de Abril
Sincretismo: São Jorge

Fonte: http://espadadeogum.blogspot.com.br/2010/04/23-de-abril-sao-jorge-ogum-orixa-do-mes.html

Macumba?
Para os ignorantes sim, para mim, pura magia...





sexta-feira, 29 de março de 2013

Magnetismo Pessoal




De fato possuo um encantamento, um brilho, um magnetismo pessoal único e puro.

O verdadeiro amor esta presente constantemente em minha vida, em tudo o que me cerca e vejo, desde uma formiguinha até uma pessoa sem brilho e com o coração cercado de pedras.

Não consigo ter raiva nem ódio de ninguém por muito tempo, mesmo que essa tenha me ofendido, me humilhado, creio que dentro de mim não cabem sentimentos ruins, baixos e mesquinhos e ademais, mágoa traz doença, as pessoas amadurecem, evoluem e agem de acordo com sua evolução e maturidade no momento...

Tudo nessa vida é efêmero...

Já reparei que possuo uma força interior inexplicável, onde não preciso gritar quem sou o que faço e o que sou capaz... Que tenho um dom natural de transmitir alegria em circunstâncias extremas, precisas, que atraio sorrisos por onde quer que eu passe, de transformar conhecidos de pouca data em grandes amigos, e que possuo com os amigos de longa data uma relação tão profunda, que os mesmos são capazes de me defender com dentes.

Tenho ao meu lado grandes anjos, irmãos verdadeiros, invisíveis ou não, galgados com o tempo e que se comunicam comigo pelo olhar, pela intuição ou por um sorriso. Que me conhecem tão intimamente que compreendem um chilique, um momento de crise, de mau humor, que sabem que esses momentos são  passageiros e também possuo uma forte proteção, capaz de me mostrar em pouco tempo quem é digno e quem não é digno de estar ao meu lado nessa caminhada... Às vezes isso é dito diretamente para mim, mas como tenho livre arbítrio eu escolho errado sim, tentando passar por cima das orientações, deixando meu lado ingênuo e altruísta falar mais alto, acreditando que as pessoas que não prestam possam se transformar em seres melhores. E são nesses momentos que aprendo que cresço e amadureço.

Então vem a parte dolorida para mim, deixar essas pessoas no passado e tentar fingir que elas não existem, com um grande lamento no coração, pois acredito que o mundo deveria ser unido e as pessoas também.
Consigo agora já discernir entre a beleza e o amor, e que a beleza contribui para o amor, mas o que vai verdadeiramente trazer o amor é o magnetismo pessoal, através da amizade, do bem querer, do companheirismo e principalmente através da atração pelas mesmas coisas, o respeito e a união.

Consigo fazer com que as pessoas mudem de opinião com facilidade, fazer com que elas me escutem, pois mesmo em circunstâncias delicadas sempre tenho uma palavra certa para a hora certa. Sou leal, verdadeira, risonha, bagunceira, honesta e jamais deixaria um parceiro de caminhada em apuros, ou ser humilhada em prol de pequenas coisas.

Se você também possui um grande magnetismo pessoal, use-o para o bem, pois esse significa poder, êxito, influência, satisfação pessoal, prestigio social, popularidade e amor...

É por isso que eu não me importo quando alguém fala negativamente de mim, compreendo apenas o quão finita é sua percepção, sua satisfação pessoal, sua força, sua felicidade. É por isso que a inveja alheia não me incomoda, apesar de eu tomar minhas precauções espirituais, não me incomoda, pois entendo que pessoas assim são incapazes de perceber que podem atrair, construir e também serem felizes, conquistando o que quiserem, porém, preferem permanecer entre pensamentos mesquinhos, menores, negativos e infundados.

Sou otimista por opção, feliz por natureza e compreensiva na questão de nem todos estão no mesmo nível evolucional e por isso precisamos uns dos outros... Um dia, as pessoas serão menos mesquinhas e iludidas e farão boas escolhas e plantarão o bem. Ajudarão o próximo e ajudarão de verdade a fazer diferença no mundo e honrarão sua pequena permanência nesse mundo.

Finalizando, sempre digo que o bom começo é pensar de uma forma simples: Existem 50% de chances de tudo dar errado e 50% de chances de tudo dar certo, então, porque tender para o lado negativo?

Pense nisso!

No mais, que todos possam optar em ter certeza que todos são capazes, que caminhar dentro da honestidade e possuir caráter reto é o melhor caminho.

Eu sou, eu posso e eu vou conseguir! SEMPRE!



Tenha compaixão! Boa páscoa...


segunda-feira, 18 de março de 2013

Comendo Feliz! Nham!

Jantarzinho


Força de vontade e empenho, no começo foi difícil, porém agora, o organismo acostumou e tenho me interessado mais no assunto...

O caminho para uma alimentação saudável não é questão de hábito, e sim de escolha e atitude!
Pelo menos essa é a minha opinião...

O sal é quase inexistente, notei que não é preciso no tomate cereja, que sempre tenho, o ovo eu substituí por ovo de codorna (não mais que 3 por refeição) e nele também não é necessário, sempre uma fruta e raramente uma carne (quando carne vermelha sempre um quibe semi cru, quando branca frango assado ou peixe), claro que mantenho um salzinho por perto, mas pouco tenho usado.

Açúcar procuro ao máximo não consumir, aqui em casa não tem, não existe, apenas um vidro de adoçante que não é aspartame, procuro comprar pão sem adição de açúcares na composição e o biscoito de água que como no café da manhã diariamente tem apenas 0,8mg. Consumo menos cenoura e beterraba que também contém muito açúcar, assim, posso fazer uma traquinagem vez ou outra raramente.

Ah o queijo... Como gosto de queijo... Porém a coqueluche em minha vida agora é o Cottage. É o que tem menos índice de gordura.

Falando em gordura, aprendi a ler os rótulos, não compro nenhum alimento se tiver gordura saturada ou trans, porém tem algo que compro a cada 15 dias ou 1 mês... O tal iogurte grego da Nestlè... Muito bom e bem gorduroso, porém apenas o tradicional é bom (na minha opinião)! Dizem que a versão light já existe, mas não consigo encontrar nos mercados, zero de gorduras... 

No início tomei a decisão de não beber mais refrigerantes, nem sucos industrializados, incluindo os Zero em pó que eu tanto tomava. Raramente peço a polpa de acerola com laranja que tanto gosto (sem gelo e sem açúcar). Chá é raro também... O que sobrou? Água.

Só bebo água e quando saio água com gás, notei uma melhora em meu organismo mais ânimo e disposição também. Foi quando encontrei o querido Roldan e ele me deu uma palestra sobre PH de água e fiquei mais atenta, pesquisei mais e aprendi a ler os rótulos delas também.

Aprendi algumas coisas, sobre organismo ácido e alcalinizado e agora presto muita atenção para manter o meu alcalinizado! Descobri coisas muito interessantes, como essa:


 "Um organismo acidificado tende a manifestar sentimentos, emoções e reações "ácidas". A raiva, inveja, ansiedade, ciúme, excesso de julgamentos e críticas, exercícios físicos obsessivos, competições, calor em excesso, desidratação, etc. que induzem à acidificação do organismo em questão de segundos. Ação e reação"

"Ao contrário, é comum ao organismo devidamente alcalinizado compartilhar freqüências, sentimentos e emoções prazerosos. Afetuosidade, compaixão e compreensão são estados típicos de um corpo em harmonia metabólica, sereno e pacífico. Assim, o estado meditativo ou de oração, a vivência do amor, bom humor, do belo, do positivismo, da verdade e do prazer de estar vivo podem ser considerados "alimentos" de grande potencial alcalinizante. Estas emoções, por sua vez, alcalinizam o sangue. Pronto! Instalou-se um círculo vicioso positivo."

Comecei a entender muito mais sobre o comportamento de algumas pessoas. 
Hoje estou mais 'enjoada', posso ter sede na rua, mas se no rótulo da água que esta sendo vendida o PH for inferior a 7 eu não compro. Como me mudei há pouco, ainda não tenho filtro e estou procurando um que alcalinize a água, a dificuldade é grande, então tenho consumido água engarrafada. Opto sempre pela Minalba que tem 8,4 e a com gás da Nestlè que mantem esse mesmo padrão. A Schim também tem o PH elevado, excelente seria 
de 9 para cima, mas...

Poderia ficar horas aqui falando e falando, da maneira bacana de cozinhar quiabo, do novo vício em tomates cereja, do sushi que não abri mão, das gordices que faço as vezes com alimentos de péssima qualidade, como cachorro quente, e de que quando bate a vontade não me privo, essa semana bateu vontade de carne vermelha e macarrão! Não pensei duas vezes, fiz um macarrão delicioso com bacon e molho de tomates industrializados. Claro, uma boa massa fresca e muito alho e manjericão! Da Mostarda Dijon Maille e os maravilhosos vinagres balsâmicos do Cosina que só é vendido em um super mercado daqui e eu tenho preferência pelo de Manjericão, mas o de Alho, Mel, hum.... (esses não faltam em minha casa). Das frutas, do prazer de comer menos, enfim...
O que almocei sábado? Picanha gorda com geleia de pimenta, farofa de ovos, arroz com brócolis e purê de batatas, sobremesa? Profiteroles... Foi na mesma semana do macarrão? Sim, saldo da semana? Menos 1,5 KG.

Basta saber como e quanto se come!
Falando nisso, a anvisa proibiu essa porcaria... E tem Pais que só dão sucos industrializados a seus filhos... Quanto amor...



Recomendo esse vídeo com o grande Lair Ribeiro (mestre!)


Bom dia sempre bom para todos!!!