domingo, 11 de agosto de 2013

Ficar, Correr ou Viver?



Os sinais são claros...

Um olhar, um gesto, o abraço, a vontade de estar ao lado a todo instante. É pensar quando se está longe, querer o bem, sorrir do nada. É querer contar as novidades, suas idéias e conquistas do dia. E quando ao lado, admirar, morder, cuidar e dormir abraçado.

E são esses os sinais que estamos nos envolvendo.

Até que ponto envolver-se pode sim ser um convite ao sofrimento e à ilusão? Até que ponto se pode ir para que não haja invasão de privacidade ou se estrague tudo por um sentimento que pode ser só seu?

Os sinais... Ah sim, os sinais estão presentes, mas e a história de cada um? Suas fraquezas, seus medos, suas experiências frustradas...

Apesar de cada história ser única, quem não esta com o coração livre de um grande trauma dentro de si, não está apto se entregar totalmente.

Pode parecer clichê ou piegas, até um tanto fantasioso, mas a grande procura nessa vida é por um amor verdadeiro.
Um amor que te inspire que seja seu suporte quando você estiver momentaneamente sem forças. Um amor que comece o dia te fazendo sorrir, suspirar. Um amor para ser serio e para brincar, para te fazer rir do nada feito um bobo durante o dia ao recordar, um amor que traga quem te complete e acrescente mais a sua felicidade.

Citando a tal felicidade no relacionamento, é inviável que uma segunda pessoa possa fazer alguém feliz. O processo da tal felicidade é pessoal e intransferível. Sua felicidade independe de seu parceiro, afinal, felicidade vem de dentro. Vem de sua alegria de viver, de acordar com um sorriso, de resolver as pequenas desavenças do dia a dia. Felicidade é se sentir pleno, mesmo que ainda não realizado em suas metas, é querer o bem do próximo em qualquer circunstância e estar disposto sempre a ser prestativo. Felicidade como vem de dentro depende também do que satisfaz cada um, mas felicidade também é querer e fazer o bem ao próximo. Por isso, quem não da conta de trilhar esse caminho, não conseguirá amar e tentará resolver sua infelicidade à custa da infelicidade do outro.

O momento atual é propício a leviandade. As pessoas já estão acostumadas a ter tudo tão fácil que relacionamentos tornam-se descartáveis e fortemente substituíveis. Quem não tem uma boa formação de caráter, facilmente se perde nesse meio ilusório de grande oferta, afinal, a cada dia que passa uma grande gama de pessoas não se importa com sua conduta moral, muito menos com a força de sua palavra. Não precisa ser um bom observador para perceber que confiar é algo bastante complicado, ficando assim sofrido se entregar de verdade.

É fato que a grande maioria das pessoas quer se apaixonar e evoluir sua relação para um amor verdadeiro.  Mas grita mais alto o medo da dor do sofrimento.

Então precisamos parar de acreditar que amar é um mar de rosas e tudo será perfeito, porque não é! Desavenças e desencontros acontecem sim e fazer dar certo é uma luta constante.
Não existem regras, não existe uma cartilha, só uma enorme boa vontade para que aconteça da melhor maneira possível, mesmo assim, nossas dúvidas, medos, anseios, nada disso vai desaparecer, dói também quando se esta com outra pessoa, afinal todo tipo de sentimento faz parte desse processo de viver, amar e amadurecer.

Fica claro então que o momento de se entregar ao amor é agora, nesse instante, já!

Na teoria é tudo lindo...

Pessimista eu?

_____________________________________

Visão do pessimista:

"Não quero mais ficar pensando em você
Eu tenho muito medo, medo de sofrer
Você me olha de um jeito que eu passo mal

Tô viajando há horas em sua fotografia
A noite está passando amanhecendo o dia
Por isso estou dizendo isso não vai rolar

Tô te lembrando tanto você nem imagina
Já comecei a te escrever em meus versos e rimas
Por isso eu tô caindo fora antes de apaixonar

Se eu me entregar eu vou chorar depois
Há muito tempo eu não me apego a um novo amor

O envolvimento vem com o tempo
E o tempo pode machucar

Se eu me entregar eu vou morrer de amor
Eu me imagino te perdendo amanhã ou depois
Sei muito bem o quanto dói um amor forte acabar
É melhor pra nós dois

Tô te lembrando tanto você nem imagina
Já comecei a te escrever em meus versos e rimas
Por isso eu tô caindo fora antes de apaixonar

Se eu me entregar eu vou chorar depois
Há muito tempo eu não me apego a um novo amor

O envolvimento vem com o tempo
E o tempo pode machucar

Se eu me entregar eu vou morrer de amor
Eu me imagino te perdendo amanhã ou depois
Sei muito bem o quanto dói um amor forte acabar
É melhor pra nós dois"

_____________________________

Notícia boa do dia? Nasceu minha assombrinha-assombrada, minha afilhada Maria Luiza!!!! Seja bem vinda!

Um comentário:

Oacir disse...

Admiro a forma sincera e verdadeira como você escreve. Sem falar no conteúdo das suas ideias.
Parabéns e obrigado, Luiza!!
Abraço enoooooorme. : )